Wednesday, March 15, 2006

Direito a revolução.

Verão, água fresca, céu azul. Você anda curtindo o vento na cara? O sol na cabeça? Os relês com a galera? Conhecendo lugares diferentes e trocando idéias com gente que não conhecia? Ouvindo música? Jogando bola? Beijando na boca? Nas baladas? Calma, isso não é um teste de figurantes para propaganda de cerveja. Pode parecer tiração de sarro, mas ouvir as respostas a essas perguntas é um jeito de descobrir se você está ou não exercendo os seus direitos. Direito a ser feliz, a ter acesso a saúde, ao lazer, á cultura, a tudo o que precisa para viver de uma maneira tesuda. Tesão não é apenas um lance sexual. Um dos tesóes da adolescência é saber que você tem direitos e os mais divertidos são os que garantem a liberdade, o respeito e a dignidade. Está tudo no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que, sim, é um conjunto de leis escritas de um modo não simples, e que pode ser apenas mais uma coisa chata, sem graça e de difícil acesso, mas só se você não entrar na onda de não contribuir para que elas “saiam do papel”.
Para apimentar as reflexões sobre protagonismo juvenil como um caminho para transformar o ECA em realidade, vale lembrar Henry David Thoreau, filósofo, professor e escritor estadunidense do séc.XVII. Ele acreditava na necessidade de resolver alguns problemas não só na teoria, mas também na prática e, por isso, defendia o direito à revolução, ou seja, “o direito de não se conformar e de oferecer resistência”. Aconteceu que resistir não é mais suficiente. O desafio que se apresenta é o de superamos um modelo de desenvolvimento baseado na grana, no consumo, nos mecanismos de alienação em massa, mudar os cenários que aprisionam ao invés de impulsionar nosso potencial de desenvolvimento.
Hoje em dia as formas não violentas de protesto exigem articulação, criatividade, movimento. O Estado ainda faz parte da configuração atual do mundo, e é possível utilizá-lo a favor de nossos interesses, assumindo nossos papéis como cidadãoes portadores de direitos, que incluem: ir e vir, ter e expressar opinião, ter liberdade de crença, autonomia, valores, idéias, participação na vida comunitária e política.O discurso do filósofo, apesar de ser considerado radical, é cheio de proposições de rupturas na estrutura social vigente a partir da mudança de postura individual. Entre suas obras, destacam-se: Desobediência Civil, Waldem e A vida nos bosques. Vale aa pena conferir. Uma pulga saltou de trás da orelha de Thoreau, atravessou quatro séculos, e agora está brincando de telefone sem fio, dizendo:”se cada um de nós expressar o tipo de mundo capaz de ganhar o nosso respeito, estaremos mais próximos de construí-lo”.


Revista Viração.

Eu Sou o Geremias

Geremias Saraiva Muniz
Tenho:16 anos
Oque Gosto de Fazer: Jogar Basquett e Ovir Musica

Wednesday, March 08, 2006

Pesquisa com os jovens sobre o ECA.

Na terça-feira dia 07 de março de 2006 nós do blog "ograndeestatuto.blogspot.com" fizemos uma enquete para saber o quanto os jovens de 16 a 22 anos do Consórcio Social da Juventude estão por dentro do que é e o que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente. Confira agora a opinião dos jovens sobre o assunto.

Pergunta: Se você fosse criar um direito? Qual seria?

Mariana Dias, 17 anos diz:
Eu criaria o direito onde ninguém poderia ser pobre, que o dinheiro fosse dividido igualmente para todos

Valdelene,18 anos
Eu criaria o direito que ajudase na saúde pública.

Jerferson, 17 anos
Eu criaria o direito de não ser alvo de um preconceito.

Pergunta: O que você acha que faltou na sua infância?

Thiago, 18 anos
Na minha infância faltou tudo, eu trabalhei muito.

Pergunta: Para o país ser diferente para o jovem o que deveria ser criado?

Danilo,17 anos
Um governo que ouvisse a opnião do jovens.

Cassia, 17 anos
Deveria ser criado mais empregos voltados ao jovem.

Renato,17 anos
Deveriam ser criadas novas leis.

Pergunta: Você conhece algum artigo do ECA.

José Ramos (Macunaíma), 22 anos
Eu conheço o artigo que diz sobre saúde, alimentação, moradia e emprego.
É nosso direito cobrar, e é o dever deles cumprir.

Pergunta: Se você fosse criar um dever qual seria?

Assis, 17 anos
Dever de respeitar a todos igualmente, respeitando para ser respeitado.

Pergunta: Qual é o direito que quase não é cumprido na sua opinião?

Tamires, 16 anos
O direito que defende as crianças que vivem presas dentro de casa e apanham muito dos pais.


Wednesday, February 22, 2006

Se você sofre de violência doméstica, abuso sexual ou não foi atendido no Hospital fique por dentro dos seus direitos e deveres.
Confira o nosso Blog! Você vai encontrar fotos e perfis da galera, além de matérias quentíssimas que deixarão você por dentro do Estatuto.

Muitos de nós não sabemos que existe um lugar onde podemos recorrer, nem que temos direitos. É muito importante essa divulgação sobre o E.C.A para nos defender,porém do mesmo jeito que temos nossos direitos temos que nós concientizar e cumprir nossos deveres.

Wednesday, February 01, 2006

Falta vaga nas escolas mais próximas!

*ILMO. SR. DIRETOR DA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL CARLOS


Hornestino Maria de Fátima dos Santos, brasileira, casada, costureira, residente à rua 39, casa 234, bairro do Trapiá, vem com base no artigo 5º, XXXIV, "a" da Constituição Federal de 1988, exercer o Direito de Petição, expondo e requerendo o seguinte:

Até hoje não recebi resposta da matricula, pois meu filho João Pedro, de 11 anos, cadastrado para a 2ª série, não foi confirmado em nenhuma escola. Por isso, procurei a Escola de Ensino Fundamental Carlos Hornestino, que é a única pública próxima à minha casa, para matricular João Pedro. Na ocasião me disseram que não havia vagas para novas matrículas, pois a escola já estava lotada com crianças de outros bairros.

No entanto, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê em seu artigo 53,V, que crianças e adolescentes têm direito ao acesso a uma escola pública e gratuita próxima de sua residência, podendo a autoridade competente ser responsabilizada administrativa e criminalmente pelo não cumprimento da lei. Daí se conclui que João Pedro tem preferência à vaga nesta escola, visto que mora a três quarteirões da mesma. Diante do exposto venho pedir que seja efetuada a matrícula de meu filho, João Pedro, nesta escola para cursar a 2ºsérie do ensino fundamental no ano letivo de 2000.

Nestes Termos,
Pede e espera deferimento.
Fortaleza, Maria de Fátima dos Santos

Fonte: www.cededaceara.org.br / 01/02/2006

Wednesday, January 25, 2006

Violência doméstica.

A violência doméstica é um problema que atinge milhares de crianças, adolescentes e mulheres.
Segundo o ministério da saúde, a agressões constituem a principal causa de morte de jovens entre 5 e 19 anos. A maior parte dessas agressões provém do ambiente doméstico. A UNICEF estima que, diariamente, 18 mil crianças e adolescentes sejam espancadas no Brasil. Os acidentes e as violências domésticas provocam 64,4% das mortes de crianças e adolescentes no país.
A vítima geralmente não tem auto estima, e se encontra na relação com quem agride, seja por dependência emocional ou material. O agressor geralmente acusa a vítima de ser responsável pela agressão, a qual acaba sofrendo uma grande culpa e vergonha. A vitima também se sente violada e traída, já que o agressor promete, depois do ato que nunca mais vai repetir esse tipo de comportamento, para depois repeti- ló.

DEBATE EM GRUPO SOBRE O ECA.


1) O que faltou na sua infância? E na adolescência?

R: Falta a estrutura familiar, lazer, primeiro emprego, educação de qualidade.

2) Quais são os nossos direitos?

R: Temos direito e educação de qualidade, saúde, lazer, alimentação adequada, moradia entre outras...

3) O que o estatuto da criança e do adolescente pode fazer?

R: Ajudar a Educação a ter mais esportes e lazer para os adolescentes e as crianças.

4) Menores de 18 anos de idade tem direito de ser atendido em qualquer hospital?

R: Sim. Pois o ECA diz que todos tem o direito de ser atendido mesmo sendo menor de idade e não estando com o seu responsável.

5) A onde podemos discutir o assunto com maior facilidade?

R: Trabalhando no eca, na escola, nos grémios estudantis, e em vários outros lugares.

Wednesday, January 18, 2006

José do Socorro Silva Rocha, tenho 20 anos.
Moro no Embu das Artes, sou uma pessoa calma, compreensiva
e de bem com a vida. gosto de estudar,assistir TV e divertir...

WILLIAM ROBERTO MORAES REIS

Tenho 18 anos, moro em Embú das artes São Paulo. Sou alegre e divertido, as vezes um pouco individual, gosto de escutar som e sou um pouco caseiro.


ROSE MARY DOS SANTOS SILVA
Tenho 16 anos de idade, moro em São Lourenço Da Serra.
o que mais gosto de fazer sair aos finais de semana.

Mas podem me chamar de MARY.

Wednesday, January 11, 2006

Adriana Conceição da Silva



Tenho 18 anos de idade, nasci no dia 23/07/1987, moro em Embu das Artes, o que mais gosto de fazer viajar, namorar e ouvir música.

Mas pode me chamar de Dri

JANAINA DA SILVA MANETTA



Tenho 20 anos de idade, nasci no dia 26/06/1985
Moro no Embu das Artes, o que mais gosto de fazer é ouvir música e conversar com os amigos.

Podem me chamar JANA.

Fábio Rocha da Silva



Tenho 21 anos de idade, nasci no dia 31/10/1983

Moro em Embu das Artes, o que mais gosto de fazer é conversar com meus amigos e fazer muitas amizades e conhecer pessoas novas

Mas podem me chamar de binho

IVAIR FARIAS ROCHA



Tenho 17 anos de idade, nasci em São Paulo, moro no Embu das Artes.
O que mais gosto de fazer é curtir um rap ...

Mas podem me chamar de JAPONÊS.

ALINE MOREIRA CRUZ DE LIMA

Tenho 16 anos de idade nasci no dia 12/09/1989.
Moro em São Lourenço da Serra, e o que mais gosto de fazer é ouvir música, e ser da cba e fazer fofóquinhas... Mas podem me chamar de LY